21 de dezembro de 2006

Esperança do Amanhecer

Filha dos sonhos vá agora,
Corra e abra a porta
Do velho carvalho sem demora.
O poente se aproxima
Escute os seus segredos.
Onde a vida começa e não termina.
Dance até cair a última folha
Pegue o galho dourado,
Antes que a noite o recolha.
Corra, pois o tempo voa,
Atravesse de novo o portal
E siga até a margem da lagoa.
Pegue o galho prateado
Ultrapasse novamente o umbral.
A Lua ilumina o caminho sagrado.
Corra, pois a barca lhe espera.
As sementes da esperança germinam
Despertando os Deuses na primavera.
Toque o seu coração
E abrace os seus sonhos.
A tua mão alcança além da ilusão.
Traga-o de volta,
Através da Arte e do amor.
A Senhora benevolente
Revela-nos a força da magia,
Que hoje aqui se fez presente.
Abençoados por esta linda sintonia!

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Leia mais: Poesias Pagãs

25 de outubro de 2006

Árvore de Beltane

Material:
Fitas brancas e vermelhas
Em uma árvore da vizinhança ou da sua casa, de preferência uma amendoeira. Decore-a com fitas longas e coloridas, fazendo um pedido para toda vez que amarrar uma fita nos galhos e conseguir assim, as bênçãos do povo das fadas que brilham sobre este mundo. Agradeça também toda a magia presente em sua vida.


Por Sally Morningstar

Fogueiras de Beltane

Beltane, como sendo o festival da fertilidade, da purificação e do fogo, é um dos maiores rituais da Grande Roda. A palavra Beltane se origina dos termos: Bel (nome do Deus Belenos ou Belenus) e tan (fogo), juntas as duas palavras significam "fogo de Bel" ou "fogo no céu".

Nos antigos costumes celta, diz que o fogo doméstico deve ser apagado da casa toda, nesse dia, depois fazer uma grande fogueira com as nove árvores sagradas: freixo, bétula, aveleira, carvalho, teixo, sorveiro, salgueiro, pinheiro e espinheiro, que seriam acesas pelos druidas ao nascer da Lua, dando início à celebração.

Cada família, então, levava brasas deste fogo para a sua casa, pois desta forma reacendiam as chamas em casa, representando uma bênção divina e marcando a chegada do verão.


Podemos encontrar a correlação de Beltane às festas juninas, como na dança em torno de um mastro decorado ou no costume de pular a fogueira. Bênçãos plenas!

Rowena Arnehoy Seneween ®


23 de outubro de 2006

Saudações, caros amigos!

Resolvi disparar meu “paulistês”, como diz meu querido Mário, e nesse balaio de gato faço um fuá básico, literalmente, chuto o pau da barraca. Onde já se viu, meu! Depois são os outros é que têm sotaque! Rsrsrs... Ah, tem dias que não dá pra segurar, são tantas idéias e projetos na cabeça que daqui a pouco funde os neurônios, eu hein!


Nosso site caminha a passos largos, estamos no ar com os primeiros esboços e falando em esboço, a logomarca do Templo de Avalon está quase pronta, autoria do nosso artista mineiro Marcelo Andrade Jr. (cá entre nós, essa família é um verdadeiro clã de artistas).

Compartilho com todos os primeiros passos dessa nossa maravilhosa criação. Bênçãos plenas!

Rowena Arnehoy Seneween ®

21 de outubro de 2006

Templo de Avalon


Invoco toda a magia de Avalon,
Templo e morada dos Deuses celtas
Linha tênue que encobre esse breve frisson
Onde criaturas presentes permanecem ocultas.
Buscam o equilíbrio e resgatam a sagrada unidade
Através do éter misterioso dessa névoa de prata
Revolvem a terra para ativar a fertilidade
Espalhando gotículas de água em forma de cascata.
O fogo sagrado que expurga os tolos do caminho
Revelam os segredos de um transe ascendente
Alguns percebem e poucos entendem o torvelinho
Que nos envolve nesse sonho envolvente.
Palavras soltas ao vento, adentram os corações
Despertam emoções adormecidas, jamais esquecidas
Através da semente que em breve trará novas lições
Germinando uma era de esperanças renovadas.
Nesse abençoado universo paralelo e sagrado
Onde tudo é uma simples questão de tempo
Alinham-se às ondas da mente, agora unificadas,
Ao eterno giro da roda sem nenhum contratempo.
Avalon, a terra dos campos verdes e do céu anil
Está muito além das brumas do tempo e da ilusão,
Onde mais uma vez, renasce de forma sutil
Nas águas cristalinas da fonte sagrada do coração.

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Leia mais: Poesias Pagãs

5 de outubro de 2006

Encantamento


Um momento, um instante...
Preciso de uma poção ou encanto,
Que nos faça ver novamente,
Todas as formas de vida brilhante,
Como seres sagrados que são!
Será que o que homem moderno
Não percebe mais a beleza
Dessa doce emoção?

Rowena Arnehoy Seneween ®
Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

1 de outubro de 2006

Sombras da Lua

Boca vermelha,
Sedenta de beijos ardentes
Divina centelha

Além da alma sombria,
Tormento vivido
Na loucura dessa noite fria

O branco pálido da morte,
Grita alto pelas sombras da Lua
E rompe no peito mais forte

Pelos séculos perdidos,
A fúria guardada
De momentos revividos.

Rowena Arnehoy Seneween ®



Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Leia mais: Poesias Pagãs

Bênçãos plenas!

25 de setembro de 2006

Brumas do Coração


Nobre cavaleiro, as brumas dissipam a ilusão
E pedem passagem pelos mundos da eterna magia
No sonho que se desfaz na noite fria da imensidão.
Perdido nas terras distantes da emoção
Que um dia sozinho cavalgou,
Pelas sendas do mistério e da paixão.
Esqueça a dor e adentre o templo sagrado
Aqueça sua alma cansada nas chamas eternas
Construído e edificado num momento encantado.
Espaço de tempo chamado Avalon, a ilha do verão
Muito além da percepção das nossas lembranças,
Que destrói as barreiras da mente e da razão.
A essência que flui pelas teias do desconhecido
Onde a vida é eterna e as histórias verdadeiras
Aquele que vence a si mesmo é o escolhido.
Completa o ciclo da transformação
Para renascer nas espirais da vida
Envolto pelas brumas do coração.

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Leia mais: Os Cavaleiros


22 de setembro de 2006

Sementes da Primavera

Mundos distintos
Momento distante
Sonhos perdidos
Além do horizonte
Esperanças renascem
A roda segue adiante
Medos que partem
Suave brisa da primavera
Leve embora as marcas
Que o triste inverno deixou
Renascendo o amor
No coração que agora aflorou.

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Saiba mais: Equinócio da Primavera

20 de setembro de 2006

Pensamentos


Num círculo de amor
Transformo-me com poder,
E sinto que Eu Sou
A minha razão de viver!

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Ceallaghan Wolfgang Anderyatt Ψ

19 de setembro de 2006

Sagrada Sincronia

Em uma longa estrada
A vida percorre caminhos
Muda o rumo da jornada
Um sussurro leve e tristonho
Vozes que se perdem pela brisa
Muitas almas, duas vidas e um sonho...
Um mundo que começa a girar
Sem nenhuma razão para ficar
Doce melodia que não ousa calar
Ouça agora a voz do coração,
Além da misteriosa ilha de Avalon,
Perfeita harmonia repleta de emoção
Fluindo através da magia,
Presente na fina névoa de prata
Que brilha nessa mais bela sincronia!

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.


15 de setembro de 2006

Brumas da Ilusão

As névoas se dissipam quando os mundos se aproximam da verdadeira emoção de ser uno com a Natureza, Deuses e Ancestrais. Muito são os motivos que ainda nos separam dessa realidade.

No Outro Mundo não existe a concorrência dos egos e as vantagens ilusórias de momentos tão pequenos, que somente aqueles que ainda vivem nas brumas da ilusão são capazes de valorizar.

Infelizmente, hoje ainda se confunde a liberdade de ser politeísta, com o orgulho de ser pagão "isso ou aquilo", como se o termo "pagão ou neopagão" fosse sinônimo de algum status quo... Pelo amor dos Deuses!

Faço valer este espaço para divulgar, principalmente, projetos pessoais sobre Druidismo, Paganismo Celta e culturas afins.

Às vezes, tudo parece ser uma grande utopia, mas antes ser um ideal construtivo, do que ser "mais um no meio da boiada", vendo apenas a vida passar, sem nada fazer e ainda por cima se conformar.

Sim! A vida é feita desses momentos de uma breve loucura, que nos despertam para uma nova realidade, mais participativa e vivencial.

Por Arianrhod, Morrighan e Brighid... Que os Deuses se façam presentes em nossos corações e que possamos fazer a roda girar em torno de um caminho mais sério e justo, em honra ao código dos antigos.

O universo sempre nos retorna da melhor forma possível, seja através de amigos, saúde, amor, proteção e riquezas.

Isso mesmo! A natureza é rica em todos os sentidos. Então, reivindico todos os meus direitos, de ser antes de ter, mas de ter para continuar sendo aquilo que vim para ser.

Agradeço o dia que despertei... O dia em que senti toda a força da terra sob meus pés, a suavidade do vento no meu corpo, o calor de uma fogueira de ritual e o frescor das águas do mar.
O mar que me leva de volta pra lá!

Avalon, a terra do verão... Minha eterna paixão!

Rowena Arnehoy Seneween ®

12 de setembro de 2006

A Ilha sagrada


Avalon, minha razão e minha emoção,
Minha alegria e minha tristeza.
As brumas sempre voltam ao amanhecer.
Antes eram mais amenas com certeza
E os mundos quase podiam se tocar.
Mas algo foi lançado ao vento.
As brumas encobriram tudo novamente,
Ocultando aquilo que maculou o sentimento.
O templo é a essência do que restou,
Lá nada é passageiro.
Pela honra do código dos filhos de Avalon,
O que se sente é verdadeiro.
A força que atravessou o tempo e o espaço,
É vivido no momento presente.
O futuro é o presente que se vive agora.
Avalon, a ilha sagrada, ressurge plenamente
Para quem quiser crescer, amar e arriscar
Sem medo de nada perder.
Pois apenas se perde
Aquilo que não se pode viver!

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Leia mais: Ilha Sagrada

10 de setembro de 2006

Brumas da Mente

Os desafios estão aí para serem encarados a todo o momento, e surgem em nossas vidas, como uma nova oportunidade de realizarmos algo diferente e melhor. Para isto precisamos apenas acreditar em nossa capacidade criadora - essa maravilhosa força divina que move o mundo.

A sincronia existe e está, agora mesmo, dando um sinal para lhe ajudar nesse exato momento.

Foi assim que tudo começou... 


Muitos de vocês podem reconhecê-la na forma de Deuses ou guardiões, seja como for, ela está lá, todos os dias, ininterruptamente.

Nossa jornada começa na busca interior dos segredos adormecidos dentro de nós. A nossa mente é o começo, nossas atitudes o resultado final e a percepção que vai além da lenda e do mito é que fazem a roda da vida girar em paz e harmonia.

Podemos mudar a nossa história sempre que acharmos conveniente, pois nas leis do universo não há distinção. 
Elas funcionam igualmente para todos, mas principalmente para aqueles que acreditam na força do amor, centrados no respeito e no código de honra ao princípio maior que é... Você.

Então, sejam todos bem-vind@s nessa linda aventura... Peço que as brumas dêem passagem ao conhecimento e ao saber dos Antigos!




Bênçãos plenas do céu, da terra e do mar!

Rowena Arnehoy Seneween ®