20 de novembro de 2008

Brumas do Tempo

Oh, Senhora do tempo e do destino
Por entre os fios dessa teia de prata
Revelai-nos o segredo obscuro e ferino
Mundo sombrio de uma alma perdida,
Que vagueia pelo vale fúnebre da ilusão
Valores invertidos de um momento insano
Sorva a última gota do fútil prazer em vão,
Escorado nas sombras da tua sina.

Oh, Senhora da roda e do fuso de fiar
Trama sagrada de perfeita harmonia
Desate agora os nós deste drama singular
E guie o coração do guerreiro de luz,
Unindo os elos do amor para invocar
Neste círculo etéreo de proteção,
Pelos poderes do céu, da terra e do mar...
O feitiço que foi lançado pelas brumas de Avalon.

Que assim seja!

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Bênçãos plenas do céu, da terra e do mar!

2 comentários:

  1. Anna Leão22/11/08

    Que linda esta oração-poema e esta música!

    Obrigada, Rowena querida!

    Beijos e bênçãos,

    Anna

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Anna...

    Uma oração-poema bem direcionada, que os Deuses digam, Awen!

    Beijos minha querida!

    ResponderExcluir

Fáilte... Bem-vindo(a)!