29 de abril de 2009

Noite Sagrada de Samhain

Samhain, a Noite Sagrada, celebrada na noite do dia 30 de abril, marca um momento de transição entre dois mundos. Sussurros ao vento anunciam memórias perdidas no tempo... Um tempo de relembrar os que partiram e os que trilharam o caminho antes de nós.

O final de abril, para nós que celebramos a Roda do Sul, é o fim e o começo de um novo ciclo. Uma fase que simboliza o término daquilo que está velho e desgastado pelo uso, dando início a um novo tempo. O inverno se aproxima e naturalmente, nos sentimos mais reservados.

A ligação com nossas raízes nos dá força para crescer, mas nada de evocar seus mortos dentro de casa ou num ritual sem o devido preparo. Ancestral ou antepassado é muito mais abrangente que sua avó ou seu avô, que fizeram a passagem para o Outro Mundo. Em nossas infinitas jornadas podemos ser nossos próprios ancestrais. Leia mais...

Rowena Arnehoy Seneween ®

25 de abril de 2009

Símbolos Celtas - 2ª parte

Continuando pelo mundo mágico dos símbolos e seus significados, podemos dizer, que de um modo geral, os símbolos celtas estão associados às espirais da vida e ao número três, tido como sagrado na cultura celta.

Desde as formas mais simples às mais compostas, encontraremos um padrão exato de movimentos centrífugos e centrípetos, representando movimentos internos e externos ligados aos ciclos do homem e aos fenômenos da natureza.

As espirais celtas encontradas em antigos sítios arqueológicos, conforme pesquisas, também são representações exatas de configurações planetárias visíveis, de estrelas, eclipses solares e lunares.

Os povos antigos viam o tempo como uma roda em espiral, um círculo sem começo e nem fim. Essa roda representava o sol e a lua, a união de duas grandes forças naturais, que dividem o ano em uma parte clara e a outra escura. Leia mais...

Rowena Arnehoy Seneween ®

21 de abril de 2009

Fáilte, Samhain!

Rainha das Sombras


No ciclo infindável da árvore de prata,
Da infinita alegria à triste lembrança
Harpa mágica que dedilha a sonata.
Num tempo passado e repassado
Caminha pela estrada da vida,
Verde esmeralda, ancestrais do passado.
Gira a Roda sem parar
E festeja a escuridão de Samhain,
Rumo a um novo despertar.
Onde a noite ultrapassa o dia enfim,
Salve, Rainha das Sombras,
Senhora do começo, meio e fim!

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Saiba mais: Festival de Samhain

13 de abril de 2009

Diário de Avalon

Nesta fase de transição onde a Roda do Ano finaliza mais um ciclo, prestes a entrar em um novo ano celta, renovemos nossas energias... Novos artigos baseados em celebrações mensais entrarão no ar durante essa nova fase, dicas fácies sem parecer 'velhas receitas de bolo', mas idéias úteis para ancorarmos nossas intenções. Este mês:

Símbolos Celtas - 1ª parte
Símbolos são emblemas, sinais ou figuras que naturalmente evocam uma aura de mistério e magia. Muitos dos símbolos que hoje conhecemos, são traduções de sinais perdidos no tempo. Leia mais...

Símbolos Rúnicos
Símbolos mágicos de origem nórdica ou talismãs rúnicos eram usados pelas religiões pagãs da antiga Escandinávia, para atrair boa sorte, cura e proteção. Eram feitos de couro, osso, sementes ou metais. Leia mais...

Encontramos-nos nos portais do Templo... Bênçãos plenas!

Rowena Arnehoy Seneween ®