27 de novembro de 2009

Cântico Immram

"Não sei qual meu destino.
Viajo para muito longe das ondas.
Procuro minha alma, onde ela está?
Eu olho a estrela para me guiar de volta.

Há uma ilha no oeste
Sob o sol, sobre o mar,
Viajo para muito longe em minha busca.
Procuro um guia para me conduzir.

Um ramo de prata em minha mão
Com flor de cristal e fruto dourado,
A mãe árvore cresce na praia;
É lá que eu devo encontrar minha raiz.

Há uma ilha no mar,
Onde as águas fluem e o alimento dá a vida,
Onde não há inimigo, onde o amor é livre.
Procuro um lugar onde não há contenda.

Eu olho a estrela para me guiar para casa,
Encontro o repouso da minha alma e meu espírito,
Viajei muito além das ondas.
Não há fim em minha busca."


Caitlin Matthews
O Livro Celta dos Mortos

Bênçãos plenas do Céu, da Terra e do Mar!

2 comentários:

  1. Rowena, minha linda,

    nós, celtas, estamos sempre com o olhar "além da nona onda", não é mesmo?

    Sendo assim, que assim seja!

    Beijos e muitas bênçãos!

    ResponderExcluir
  2. Ah, minha querida Lydiah!

    Vivemos numa busca sem fim e a alma clama por um lugar onde haja um pouco mais de equilíbrio. Mas até lá, continuemos firmes em nossa jornada!

    Beijos e bênçãos plenas...

    )O( Rowena

    ResponderExcluir

Fáilte... Bem-vindo(a)!