1 de dezembro de 2009

Os Mitos Celtas

"As lendas mostram que os seres sobrenaturais, com os quais os celtas têm de se relacionar com mais freqüência do que gostariam, vivem em lugares de nomes sugestivos e de alguma forma relacionados com a água - ilhas, em geral. A Terra das Promessas, a Terra das Mulheres, a Ilha das Duas Brumas, a Ilha das Maçãs - Avalon.

Para chegar a esses lugares é preciso se arriscar no mar, isto é, no mundo emocional, o mesmo oceano primordial ao qual o mito pertence e do qual nasce a primeira vida. Mas, ainda que tenhamos notícias de viagens marítimas, sabemos que os barcos não os agradavam de forma especial.

Quando em algumas de suas expedições terão de cruzar um curso de água mais largo do que o Tejo (rio da Península Ibérica), a descrição da viagem adquire proporções épicas!

E se tratar de atravessar um simples rio, tudo o que estiver relacionado com vaus e pontes exige especial interesse. Sempre que aparece um desses elementos estamos diante de uma fronteira com o além.


(Lady of Shalott by John Grimshaw)

Em um dos relatos do Mabinogion aparecem, separados por um rio, dois rebanhos de cordeiros: um branco e outro negro. Quando um cordeiro negro atravessava a vau, se tornava branco e vice-versa.

Essa é uma ilustração poética sobre a transmigração das almas. A ponte é objeto de proibição de passagem nas lendas medievais: lutar sobre ela ou sobre o vau é um combate mágico; por isso muitos cavaleiros novatos buscavam uma espécie de iniciação no caminho das armas cobrando pedágio na ponte e combatendo quem negasse a pagá-lo."

Os Mitos Celtas de Pedro Pablo G. May

Rowena Arnehoy Seneween ®

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fáilte... Bem-vindo(a)!