4 de outubro de 2010

Oisín e Niamh



"A Terra da Juventude é encantadora, além dos sonhos,
Mais justa e mais bela do que olhos algum puderam ver.
Durante todo o ano a fruta está na árvore a crescer
E a flor está plena em floração pelas árvores.

Lá destilam mel silvestre por a toda floresta.
O vinho e o hidromel nunca hão de faltar.
Nem dor e nem doença poderão nela habitar,
E nem morte e decomposição jamais existirão.

Onde a arte e todas as atividades prazerosas se reúnem,
A música ressoa pelo espaço com naturalidade.
O ouro e as jóias brilham na eternidade
Ofuscando esplendores nunca sonhados pelo homem.

Terás cavalos da raça dos Sídhe,
E cães que poderão escapar ao vento,
Centenas de chefes o seguirão com arrebatamento,
E centenas de donzelas cantarão durante o seu sono.

Uma coroa de rei a sua cabeça irá adornar,
Ao lado de uma espada mágica que irá carregar.
Serás o senhor da Terra da Juventude
E de Niamh, a senhora dos cabelos de ouro."

Texto publicado no livro:
Brumas do Tempo - Poesias, pensamentos e ritos druídicos
Todos os direitos reservados.

Os Contos Celtas: Oisín na Terra da Juventude

Bênçãos plenas do Céu, da Terra e do Mar!

Rowena Arnehoy Seneween ®

2 comentários:

  1. Adorei, Rowena! Parabéns!!!
    Aliás, os novos artigos do Templo estão ótimos!!!

    Beijos e muitas bênçãos,
    Anna

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, minha querida!
    O Templo tem um pouquinho de todas nós... Beijos!!!

    ResponderExcluir

Fáilte... Bem-vindo(a)!