31 de janeiro de 2013

Invocação a Lugh e Taltiu

Lugh, o vitorioso, nós adentramos o bosque sob o seu escudo,
Que possamos permanecer em paz, levando alegria entre os mundos.
Oferecemos este pão, para que a colheita
Possa florescer pela mão do lavrador.
Lugh, do cavalo branco e das lâminas brilhantes,
Senhor de todas as habilidades,
Que possamos socorrer a terra, afastando a praga
E o granizo, honrando a unidade.
No Bosque dos Velhos Caminhos,
Abençoai o coração dos que honram a Terra.
Lugh, filho da luz que veio do céu,
Mestre de todas as artes de um campeão.
Que possamos caminhar com sabedoria
E coragem, com a lança de um guardião.
A força resplandecente que nos guia
Pela roda do tempo sem fim...

Que assim seja!



Imagem: Taltiu de Jim Fitzpatrick

Rowena Arnehoy Seneween ®
Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Leia mais: Sugestão para celebrar Lughnasadh

30 de janeiro de 2013

Caminhos percorridos...

Logo depois que me formei em educação física em 1990, inicie o curso de lato sensu em condicionamento físico e, posteriormente, dança em movimento e a Biodança.

Apesar dos princípios das linhas de vivências fundamentadas na visão de Rolando Toro (vitalidade, afetividade, sexualidade, criatividade e transcendência), ainda sentia que faltava algo... Foi então, que comecei a fazer aulas de Bioenergética e Biodança com Luiz Antonio Gasparetto e, o amigo e coreógrafo, Baltazar Vieira. E uma nova perspectiva se abriu a minha frente. Além do mais, tive a oportunidade de conhecê-lo bem de pertinho e conviver com essa pessoa extremamente inspiradora.

"Retomar a ousadia, a vontade de viver, equilibrando a mente e satisfazendo a alma, sempre por meio da dança." - Gasparetto.

Transcrevo aqui, um trecho do livro: Faça dar certo!

"Toda escolha que se faz, a qualquer momento, modifica ou mantém estruturas que você mesmo criou.

O 'carma' não existe e não há nenhuma tarefa especial que você precise cumprir para saldar seus débitos. O conceito de missão especial, herdado do catolicismo e influenciado pelo espiritismo, gerou a crença no fatalismo reencarnacionista. Essa idéia emperra a vida, o progresso e a criatividade.

Há pessoas de mentalidade próspera e criativa que logo encontram meios para resolver seus problemas; outras, de mentalidade menos próspera, não se conformar em ter que passar por situações difíceis. Na verdade, não há dificuldades e nem vítimas.

A vida seria tremendamente injusta se tivesse nos colocado numa situação sem saída. A natureza é perfeita em tudo e em nós.

Então, não fique preso ao passado, às idéias fatalistas e às crenças que emperram o seu progresso. Respeite a sua individualidade e mantenha a consciência de que o poder foi e é sempre seu."

Em todas as situações, acredite que tudo pode dar certo!

Rowena Arnehoy Seneween ®

3 de janeiro de 2013

A Dança da Vida

"Sinto a alma cheia
Como lua que ilumina
Não só os meus passos
Mas os corpos por inteiro;
Que dançam
A magia da vida
Em compassos lentos
De corpos suados,
Úmidos
Da fonte
De onde
Tudo se origina.
Seria isto a Biodança?"

(Lílian Rose Marques da Rocha)


A dança desperta os elementos do corpo e nos leva à meditação dinâmica, facilitando assim, a cura e o equilíbrio interior. Contemporaneamente, existe uma semelhança muito grande entre a visão corpórea do homem e o xamanismo druídico, através dos correspondentes célticos, em relação aos aspectos da metodologia da Biodança, da epistemologia da vivência corporal e da metafísica envolvida no processo de redescoberta do ser.

Bênçãos plenas do Céu, da Terra e do Mar!

Leia também: A linguagem corporal na visão celta

Rowena Arnehoy Seneween ®