25 de abril de 2018

A Nona Potência e os Três Caldeirões

A PALESTRA:

Taliesin canta que sua poesia “a partir do sopro de nove donzelas, foi acesa”. Datado do século XIV, esse trecho está no poema Os Espólios de Annwfn é uma nítida referência ao número nove na poesia e literatura galesa. Amergin nos diz que "boa é a fonte do discurso medido, boa é a casa do poço da inspiração, boa é a união dos seus poderes”. No manuscrito irlandês do século XVI, chamado "O Caldeirão da Poesia", traduzido por Erynn Rowan Laurie, relaciona a poesia ao que está sendo gerado em três caldeirões internos do homem. Uma visão do macrocosmo refletida no microcosmo individual. Essas fontes possibilitam nos conectar a uma força ancestral e pode ser experimentada como um sistema que permeia as práticas do Druidismo Moderno. Este é um convite para que no IX EBDRC, sob a proteção de Blodeuwedd e Arianrhod, possamos dialogar e vivenciar a Nona Potência unida aos Três Caldeirões.



OS FACILITADORES:

Llewellyn Mawr é historiador, professor, escritor, focalizador, terapeuta, estudioso das culturas tradicionais, dedicado ao panteão galês e ao Druidismo Moderno, administrador e autor do web-site Nawfed Pwer e organizador-palestrante da Reunião Sazonal Druídica que ocorre na cidade brasileira de Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Rowena A. Seneween é escritora, terapeuta holística e oraculista. Tornou-se politeísta em 1999 e iniciou sua jornada no Druidismo e no Reconstrucionismo Celta, com foco nas tradições galesas e irlandesas, a partir de 2004. Afiliada à ordem druídica ADF. Idealizadora do site Templo de Avalon : Caer Sidd e do grupo Fidnemed an Síd, autora do livro Brumas do Tempo e integrante do projeto Alma Celta e da mentoria Anam Mór ®.

IX EBDRC: https://ebdrc.wordpress.com/

Bênçãos do Céu, da Terra e do Mar!

Rowena Arnehoy Seneween ®

23 de março de 2018

Meditações

As meditações feitas durante a Lua Cheia ou a Nova são sugestões que nos auxiliam para aumentar a consciência e aguçar a percepção e, assim, reequilibrarmos a nossa energia, através de orações pessoais, inspiradas nos poemas de Carmina Gadelica ou Amergin.

Vivenciamos um período de paz entre o Festival de Lughnasadh e o Equinócio de Outono. Época do ano em que os dias são quentes e abafados, provocando assim, as conhecidas chuvas de verão. Portanto, o elemento predominante dessa fase é a água.

"Eu sou o salmão da sabedoria."

Para acessar esse conhecimento, tal como o Salmão da Sabedoria, que ao comer as nove avelãs do Poço de Segais, no Rio Boyne, e adquiriu os dons da profecia e da poesia, é preciso tomar a decisão firme de confiar na vida e seguir o seu fluxo.



Bênçãos do Céu, da Terra e do Mar!

Rowena Arnehoy Seneween ®