1 de agosto de 2017

Prece à Brighid

Brighid do manto sagrado, rodeai-nos,
Senhora dos Cordeiros, protegei-nos,
Defensora da Lareira, iluminai-nos,
E restitui-nos a memória

Mãe de nossas mães,
Antepassadas corajosas,
Fazei-nos lembrar
Como acender a lareira

Mantê-la viva
Para preservar a chama,
Para acender a luz,
Tanto de dia como de noite

Vossas mãos sobre as nossas,
Nossas mãos nas vossas,
Do amanhecer ao anoitecer,
Do anoitecer ao amanhecer

O manto de Brighid em torno de nós,
A lembrança de Brighid dentro de nós,
A proteção de Brighid fora de nós,
Livrando do mal, da ignorância e da crueldade

Que assim seja! /|\

Adaptação do livro Anam Cara de Jonh O’Donohue
E autoria de Caitlín Matthews.



Por Rowena A. Seneween
Feliz Imbolc!

23 de maio de 2017

Oração de Proteção

A minha fortaleza, o sagrado três...
Convoco meus Deuses de devoção
E quem vai segurar a minha mão?
Quem vai me guiar além das nove ondas?

Eu chamo as quatro direções da Terra,
Para reforçar este elo de proteção
E que circunda a morada do meu coração,
Que agora se forma no centro do meu ser

Que assim seja!

Rowena Arnehoy Seneween ®
Todos os direitos reservados.



Homenagem à Samhaim e ao Clann Fidnemed...

"Ouça a minha voz que se funde na brisa, conheça o seu destino para conhecer a sua história... Se você tem o nosso sangue em suas veias, irá nos conhecer, conhecerá sua casa e saberá quem você é... Venha pegue a minha mão e ande comigo, e saberá quem realmente eu sou."

Música: Albannach - Ancestors /|\

17 de dezembro de 2016

Solstício de Verão

Salve o povo das águas sagradas
Salve Cliodhna, filha de Manannán
Salve Senhora das 9 ondas do mar

Que assim seja!



(Imagem de Sara Riches)

Rowena Arnehoy Seneween ®
Todos os direitos reservados.

20 de junho de 2016

Solstício de Inverno

Na escuridão e no frio,
Há a luz e a esperança
Do seu eterno retorno...

Feliz Solstício /|\



Bênçãos do Céu, da Terra e do Mar!

Rowena Arnehoy Seneween ®
Todos os direitos reservados.

1 de janeiro de 2016

Altú Págánach

I láthair mo mhuintire
siar go dtí tús na beatha,
I bhfianaise na ndéithe
agus na n-aindéithe,
In ómós do fhéile
ollmhór na cruinne,
Gabhaim buíochas
roimh mo chuid.

In the presence of my people
back to the beginning of life,
In the witness of the gods
and the ungods,
In homage to the immense
generosity of the universe,
I give thanks.

Na presença do meu povo,
Desde o começo da vida,
Na visão dos Deuses
E dos não-deuses,
Em homenagem à imensa
Generosidade do universo,
Agradeço a minha parte.

The Summerlands
(Searles O'Dubhain)
© Dennis King of Focal an Lae, 1999

Feliz novo ano civil... 2016 /|\

Rowena Arnehoy Seneween ®

23 de setembro de 2015

O Sorriso

"Há um sorriso que é de amor
E há um sorriso de malícia,
Há um sorriso e sorrisos
E onde os dois sorrisos têm parte.

Há um trejeito que é de ódio,
E há um trejeito de desdém
Há um trejeito e trejeitos
E que te esforças em vão para esquecê-lo.

Ele fere teu coração no cerne
E finca fundo na espinha dorsal
Pois, não é um sorriso inédito
E nem um único sorriso solitário.

E entre o berço e o túmulo
Somente uma vez se sorri assim;
E uma vez havendo sorrido
Toda a imperfeição tem o seu fim."

(Tradução livre do poema de William Blake)



Bênçãos do Céu, da Terra e do Mar!

Rowena Arnehoy Seneween ®