2 de fevereiro de 2009

A Primeira Colheita



Bendita seja a água sagrada
Que purifica a alma e o coração,
Sob a Lua dessa colheita abençoada.
Sombras anciãs trançam suas raízes pela terra
E ofertam seus primeiros grãos
À Grande Mãe na próxima primavera.
Guiados pela lança de Lugh, o brilhante,
Sofrimentos são banidos
Para algum lugar bem distante.
Girando pelas espirais da lenda e do mito,
Caminhamos pela luz do dia
Rumo às estrelas da noite no espaço infinito.
Agradecendo o pão que nos é oferecido
Neste altar de feixes e de grãos,
Consagro esse elo querido.
Ao nobre que caminha com inspiração
Pela doçura desse ciclo sem fim,

O amor que une a verdadeira união.

Rowena Arnehoy Seneween ®

Extraído do livro Brumas do Tempo
Todos os direitos reservados.

Saiba mais: Festival de Lughnasadh

3 comentários:

  1. Olá minha querida!!!!
    Lindas palavras!
    Que a Deusa continue te abençoando...
    Te amodoro!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá!!! Rowena,
    tudo bem?

    vim agradecer seu carinho e te visitar. seu blog está fantástico.
    no meu blog tem selo para você, mas caso não goste ou não queira colocá-lo, não precisa por, é apenas uma maneira de dizer que sempre me lembro de vc, do seu trabalho e reconheço a grandiosidade do seu blog.

    te Adoro muito!!!!

    Beijinhos,
    Karina.

    ResponderExcluir
  3. Oi, minha querida, Karina!

    Ainda não coloquei o selo por falta de tempo, mas prometo fazê-lo o mais rápido possível. Um beijo!

    )O( Rowena

    ResponderExcluir

Fáilte... Bem-vindo(a)!