23 de setembro de 2015

O Sorriso

"Há um sorriso que é de amor
E há um sorriso de malícia,
Há um sorriso e sorrisos
E onde os dois sorrisos têm parte.

Há um trejeito que é de ódio,
E há um trejeito de desdém
Há um trejeito e trejeitos
E que te esforças em vão para esquecê-lo.

Ele fere teu coração no cerne
E finca fundo na espinha dorsal
Pois, não é um sorriso inédito
E nem um único sorriso solitário.

E entre o berço e o túmulo
Somente uma vez se sorri assim;
E uma vez havendo sorrido
Toda a imperfeição tem o seu fim."

(Tradução livre do poema de William Blake)



Bênçãos do Céu, da Terra e do Mar!

Rowena Arnehoy Seneween ®

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fáilte... Bem-vindo(a)!