10 de março de 2009

As Faces das Deusas

A característica mais saliente das heroínas femininas épicas apresentarem múltiplas aparências, múltiplos rostos, múltiplos semblantes, geralmente três, tendo em consideração o número simbólico sagrado dos Celtas, o qual tanto se apresenta com a forma de tríade como de triskel, a tripla espiral que, girando à volta de um ponto central, simboliza por excelência o universo em expansão.

As heroínas aparecem, por isto, com inúmeras aparências e nomes, em diferentes épocas e em vidas sucessivas. Referindo-se em primeiro lugar à tríplice Deusa Brighid, que se diz filha de Dagda, e que vem a ser, nem mais nem menos que, a Minerva gaulesa de quem fala César. Deusa das técnicas, das ciências e das artes, que os cristãos recuperaram com o vocábulo de Santa Brígida, atribuindo-lhe a fundação do célebre mosteiro de Kildare, na Irlanda, antigo lugar de extrema importância do culto druídico.

Ora, esta Brighid é também, com o nome de Boann, a mãe de Oengus, o Mac Oc, que concebeu e deu à luz durante o espaço temporal da noite de Samhain, ou seja, simbolicamente, durante a abolição do tempo, a eternidade. Brighid encena a vida eterna e, o seu nome, derivado de Bo Vinda, "vaca branca", mostra bem até que ponto se encontra associada a um alimento inesgotável, o leite, elemento indispensável aos povos exclusivamente nômades e pastores, como era o caso dos Celtas. A simbologia do seu nome dará os seus frutos e Boann toma-se o rio Boyne (grafia moderna) que fecunda com as suas águas doces um vale verdejante ao redor do qual se situam os grandes outeiros feéricos, que são domínios dos Deuses. E se o nome Brighid (que significa poderosa, alta e luminosa) é extremamente significativo, Boann, representando a riqueza avaliada em cabeças de gado entre os Celtas, constitui a alma de uma sociedade onde predominam claramente as tendências ginecocráticas.

O terceiro rosto de Brighid-Boann, o de Morrígane (genitivo de Morrigu ou Morrighan), filha de Ernmas, uma das personagens mais marcantes das tribos da Deusa Dana. O que nela melhor se evidência em particular na narrativa da Batalha de Mag-Tured, é o fato de se tratar de uma divindade guerreira temível para os seus inimigos durante os conflitos, enquanto exortava os guerreiros a combaterem com encabeçamento. O furor guerreiro de que ela dá provas abundantemente desdobra-se num furor sexual desabrido que a transforma senão numa divindade do amor, ao menos numa espécie de Deusa do erotismo. A fúria guerreira e a sexual andam assim a par e nos prolongamentos da epopéia celta encontram-se numerosas mulheres guerreiras que têm poderes mágicos e são especialistas na arte militar, ao mesmo tempo em que são iniciadoras dos futuros heróis, como é o caso, por exemplo, de CuChulainn.

O nome de Morrigane (Morrigu ou Morrighan) que significa "Grande Rainha" evoca o da fada Morgana das lendas arthurianas e do ciclo do Graal, tratando-se, em qualquer um dos casos, da mesma essência, ao mesmo tempo guerreira, sexual e mágica. A Morrigane da epopéia irlandesa toma muitas vezes o aspecto duma gralha ou corvo, chamando-se então, de Bobdh.

Fonte: Jean Markale - A Grande Epopéia dos Celtas

Leia mais: As Faces das Deusas

9 comentários:

  1. Brumas do tempo - seu blog é lindo...amei! Espero voltar outras vezes, para ler com calma, suas postagens, mas já posso dizer que senti mta harmonia, equilíbrio...
    Se quiser conhecer meu espaço, estarei a sua espera.
    Waleria Lima.

    ResponderExcluir
  2. Seja bem-vinda, Waleria!!!

    Obrigada pela visita e pelo carinho! Abençoada sejas!

    Beijos e bênçãos...

    )O( Rowena

    ResponderExcluir
  3. Olá!!! Rowena,

    vim agradecer sua visita e seu comentário. adorei!!!
    obrigada pelo carinho, atenção e amizade!!!!

    Beijinhos,
    Karina.

    ResponderExcluir
  4. Oi Rowena! Que legal sua visita em meu blog, espero vê-la sempre por lá.
    Esqueci de dizer que adorei o nome que vc criou, é bem diferente...e pensar que temos o mesmo nome, só que o meu é com - W -.
    Gosto do seu jeito de escrever, mta magia, mistério,e verdade!
    Adorei o blog num todo, tanto nas postagens, como imagens, música...
    Bjoca.
    Waleria Lima.

    ResponderExcluir
  5. Olá Rowena! Sumiu! o que houve? apareça, estou te esperando.
    Bjs.
    Waleria Lima.

    ResponderExcluir
  6. Olá, minhas queridas, Anna e Wal!

    Depois de um período de introspecção estou de volta e é com muita alegria que as encontro por aqui. Abençoadas sejam!

    Beijos e bênçãos plenas...

    )O( Rowena

    ResponderExcluir
  7. Que legal Rowena, espero que agora vc não suma mais...pois aqui estarei sempre...e já estou seguindo seu blog, para não perde-lo de vista. Sobre o nosso nome, achei legal sua definição.
    Se quiser me seguir, deixo em suas mãos.
    Bjoca.
    Waleria Lima.

    ResponderExcluir
  8. Wal, já estamos lá!
    Beijos e bênçãos... :)

    )O( Rowena

    ResponderExcluir
  9. Oi Rowena! Adorei tdo que vc disse, e espero que vc volte muitas vezes em meu espaço, pois aqui voltarei sempre.
    Que bom que vc agora é minha seguidora, pois eu tb já faço parte do seu blog.
    Quando tiver um tempinho passe no meu blog, pois tem um presentinho para vc colocar em seu blog.
    Bjs.
    Waleria.

    ResponderExcluir

Fáilte... Bem-vindo(a)!